NOTÍCIAS

26 de setembro de 2019

GERAR CORTE – em prol da pecuária brasileira

Os sete encontros regionais realizados este ano pelo Grupo criado pela Zoetis, reuniram cerca de 630 participantes para discutir e aperfeiçoar as técnicas de IATF e TETF, e trabalhar áreas como gestão financeira, nutrição e genômica

Depois de percorrer sete regiões pecuárias do Brasil, o Grupo GERAR CORTE 2019 cumpriu novamente o seu principal papel desde que foi criado, em 2006: ser uma fonte transmissora de tecnologias, inovações e conhecimentos a todos os agentes ligados à cadeia da bovinocultura de corte. Os propagadores destes aprendizados são os 251 técnicos que integram este grupo especializado em reprodução assistida.

“Trata-se de um Grupo que, desde o princípio, tem o compromisso de promover a troca de experiências e de informações em prol da melhoria da eficiência reprodutiva e produtiva das fazendas”, destaca Izaias Claro Junior, Gerente de Serviços Técnicos de Bovinos da Zoetis.

Neste ano, de julho a setembro, as reuniões regionais do GERAR CORTE passaram pelos municípios de Londrina/PR Restinga Seca/RS, Bonito/MS, Cuiabá/MT, Brasília/DF, Imperatriz/MA e Belo Horizonte/MG. “Considero que foi um ano muito especial para este seleto grupo de técnicos, pois além de comemorar mais um ano de evolução nos números de dados coletados de IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo), ficou nítido o aumento do interesse de todas as pessoas envolvidas em participar das reuniões técnicas”, destaca Izaias, acrescentando que, juntos, os sete eventos regionais registraram aproximadamente a presença de 630 participantes – quantidade recorde –, entre os técnicos em reprodução, equipe da Zoetis, representantes de centrais de genética e convidados.

Durante a maratona de reuniões, foram revelados e discutidos os novos números sobre IATF e TETF (Transferência de Embriões em Tempo Fixo) referentes à estação de monta 2018/2019. Impressiona o banco de dados do GERAR: só no último ano, os técnicos do Grupo coletaram 1.393 milhão de dados de IATF, além de quase 30 mil de TETF, oriundos de 1.764 fazendas de corte. Desde o seu lançamento, há 13 anos, o grupo apresenta um consistente acervo de 6,7 milhões de dados de IATF, perfazendo uma taxa média de prenhez de 51,3%, o que, teoricamente, significa a obtenção de 3,4 milhões de gestações. Considerando-se um percentual de perdas de 10% até o desmame, ao longo da histórica, os integrantes do GERAR CORTE participaram diretamente da produção de 3,1 milhões de bezerros desmamados oriundos de inseminação. Caso todos esses animais fossem negociados no mercado, renderia atualmente às fazendas uma receita bruta de aproximadamente R$ 4,2 bilhões.

Tal exemplo ilustra bem a importância histórica do GERAR CORTE no processo de evolução e aperfeiçoamento das técnicas reprodutivas no Brasil. “A cada quatro vacas submetidas a protocolos de IATF no Brasil, uma matriz foi inseminada por um técnico do GERAR no ano passado”, reforça Izaias. De maneira mais abrangente, calcula-se que a ferramenta da IATF proporciona no Brasil ganhos adicionais de R$ 3,5 bilhões à cadeia de produção de carne e leite (R$ 2,1 bilhões/ano, somente para o segmento de bovinocultura de corte), segundo um estudo recente divulgado pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), da Universidade de São Paulo (USP).

Participação da Unesp/Botucatu-SP – Todas as rodadas de debates técnicos do GERAR CORTE 2019 foram mediadas pelo médico-veterinário José Luiz Moraes Vasconcelos, da UNESP/Botucatu-SP, a universidade responsável pelas análises dos dados reprodutivos coletados a campo pelos técnicos do grupo. “A busca incansável por informações e essa troca de experiências ainda são os melhores caminhos para o aprimoramento das técnicas reprodutivas, o que resultará em melhorias dos manejos a serem efetuados na estação de monta seguinte e, consequentemente, no aumento de produtividade das fazendas”, ilustra o professor.

As reuniões também discutiram os conteúdos apresentados no Relatório GERAR CORTE 2019, que contém uma enorme variedade de dados sobre IATF, TETF, com ranking das melhores fazendas em reprodução e de touros das centrais de genética, entre outras informações. Este trabalho de campo dos técnicos do grupo também resultou na elaboração do GERAR CORTE BENCHMARTING IATF 2019, material que reforça o compromisso deste Grupo com a ampliação dos conhecimentos sobre esta técnica e com a intensificação das tecnologias de ponta ligadas à reprodução e produção da pecuária nacional.

Além da reprodução – Rafael Moreira, Gerente de Produtos da Linha Reprodutiva Bovinos da Zoetis, ressalta que os técnicos do Grupo GERAR têm o compromisso de apresentar somente dados que foram alvos de estudos práticos, ou seja, com validações a campo, fundamentadas tecnicamente. Segundo ele, o engajamento destes profissionais ao longo dos anos contribuiu para o processo de consolidação dos protocolos de IATF no Brasil, o que permitiu avançar também em estudos sobre outros segmentos importantes da pecuária. “Continuaremos com essa missão de aperfeiçoamento das técnicas reprodutivas, mas é importante lembrar que o Grupo GERAR CORTE, cada vez mais, vem assumindo o papel de também analisar e compreender melhor outras tecnologias/ferramentas relevantes para as fazendas pecuárias, como nutrição, sanidade, genética e genômica”, destaca Moreira.

Nesse contexto, uma das principais novidades neste ano foi a realização, durante todas as sete reuniões do GERAR CORTE, de um workshop denominado “Cria: Seus Indicadores, Custos e Impactos na Rentabilidade da Atividade Pecuária”, coordenado pela equipe do zootecnista Antonio Chaker El-Memari Neto,coordenador do Inttegra – Instituto de Métricas Agropecuárias. “Com certeza, essas oficinas práticas sobre gestão financeira agregaram valor ao trabalho de cada um dos técnicos do GERAR, que agora se preparam para a nova estação de monta levando mais conhecimentos aos seus clientes, o que, na prática, resultará em melhorias no processo de tomada de decisão”, avalia Izaias, que para finalizar, faz questão de lançar uma nova meta para os integrantes do Grupo, voltando ao tema da inseminação: “O desafio para a estação de monta 2019/2020 é superar a casa dos 1.500 milhão de dados de IATF enviados”, adianta.


Sobre o GERAR CORTE

O GERAR (Grupo Especializado em Reprodução Aplicada ao Rebanho) é um grupo qualificado de 250 técnicos, que trabalha e discute inovações e resultados referentes à IATF (Inseminação Artificial em Tempo Fixo) e TETF (Transferência de Embriões em Tempo Fixo). Os dados são coletados nas fazendas de gado de corte atendidas pelos técnicos, analisados pela equipe da UNESP-Botucatu-SP e apresentados nas reuniões anuais do grupo GERAR.


Sobre a Zoetis

Zoetis é uma companhia global líder em saúde animal, dedicada aos clientes e seus respectivos negócios. Com um legado de mais de 60 anos de história, a Zoetis descobre, desenvolve, fabrica e comercializa vacinas e medicamentos veterinários, complementados por linhas de produtos para diagnósticos, testes genéticos e diversos serviços. A Zoetis trabalha continuamente com veterinários, produtores e pessoas que criam e cuidam de animais de produção e de companhia em mais de 100 países, com cerca de 9 mil funcionários. Em 2018, obteve faturamento de US$ 5,8 bilhões de dólares. Para outras informações, acesse www.zoetis.com.br


Assessoria 
Gerar Corte:

Denis Cardoso – deniscardosos@gmail.com | 11 9 6375-2672


Informações à imprensa:

Interfuse Communications

Amanda Cruz – amanda.cruz@interfuse.com.br | 11 5090-8802

Silvia Sibalde – silvia.sibalde@interfuse.com.br l 11 5090-8943

Jaqueline Frederes – jaqueline.frederes@interfuse.com.br l 11 5090-8969

Destaques